INFORMATIVO MONITAL
Fique ligado nas últimas novidades do mercado de segurança
O sistema de segurança no Brasil está falido

Para surpresa de ninguém, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, afirmou no dia 31 de janeiro que “o sistema de segurança no Brasil está falido".

Veja notícia no link do jornal O Estado de São Paulo, o sistema de segurança no Brasil está falido ou digite na busca do Google “o sistema de segurança no Brasil está falido” para ver a notícia em vários meios de comunicação.

Somando-se a essa triste realidade da segurança pública, ainda temos o fato de que a legislação criminal dificulta enormemente a justiça de colocar os bandidos na cadeia.

Claro que tudo isso não é novidade para ninguém. Afinal, todos sabemos que a sociedade está desprotegida, desarmada, indefesa e à mercê da bandidagem armada e reconhecidamente impune.

Isso aumenta muito a responsabilidade das empresas de segurança de todos os tipos, porque está patente que elas são a única esperança de proteção da sociedade. Uma verdadeira “tábua de salvação”.

Igual, essa responsabilidade impõe a necessidade de essas mesmas empresas desenvolverem um trabalho de alto nível para a proteção da vida e do patrimônio dos seus clientes.

Mas, para isso, será de fundamental importância que elas “qualifiquem de verdade” suas equipes da linha de frente para:

1. Aprenderem a desenvolver projetos de segurança efetivamente adequados em cada caso, e

2. Aprenderem a vender o “valor” da proteção desses projetos, ao invés de venderem uma “sensação de segurança” à “preço baixo”, apenas para faturar o cliente a qualquer custo.

O momento brasileiro, em geral, está exigindo mais seriedade, honestidade, lealdade e responsabilidade dos cidadãos de bem.

Seria importante também que as associações, sindicatos e entidades de classe, pudessem desenvolver um trabalho ainda mais persistente e profundo na conscientização dos seus associados sobre a gravidade do momento e da importância deles para a sociedade.

Como disse o grande general, e depois imperador romano, Júlio Cesar, “alea jacta est” ou a “sorte está lançada”.

A empresa que trabalhar com seriedade e com grande conhecimento, além de vir a prestar um relevante serviço à comunidade, num momento extremamente crítico, ainda terá uma oportunidade de ouro para ganhar muito dinheiro, honestamente.

Bom trabalho e boa sorte!

Prof. Faccin