INFORMATIVO MONITAL
Fique ligado nas últimas novidades do mercado de segurança
Quanto vale o reconhecimento facial do seu rosto? Para o Google, 5 dólares

Como você treina uma inteligência artificial de reconhecimento facial ​​supostamente sofisticada o suficiente para rivalizar com a tecnologia Face ID da Apple? Simples: você oferece a estranhos US$ 5 para eles emprestarem seus rostos.

Pelo menos é assim que os funcionários do Google faziam escaneamentos faciais, de acordo com matérias do Android Police e da ZDNet. O Google confirmou as informações ao Verge. Em várias cidades dos EUA, eles distribuíram cartões de presente do Starbucks e da Amazon no valor de US$ 5. Em troca, fazer o pedido totalmente normal e nada assustador de tirar algumas selfies.

• Reconhecimento facial no Rio de Janeiro erra, e mulher é detida por engano

• IBM vende sistema de reconhecimento facial para ditaduras, diz reportagem

• Maior fabricante de câmeras policiais vai banir a tecnologia de reconhecimento facial por questões éticas

Essa “pesquisa de campo”, como a empresa se referiu a ela, foi um esforço para coletar dados adicionais de escaneamento de rosto para melhorar a precisão da tecnologia de reconhecimento facial do Pixel 4. Com cada varredura, o Google informou que estava coletando dados de infravermelho, cor e profundidade, o que nos dá uma boa ideia do funcionamento de sua tecnologia.

Em particular, um porta-voz do Google disse ao Verge que a empresa estava tentando aumentar a diversidade de rostos que o Pixel 4 poderia reconhecer. Essa é uma precaução compreensível, considerando-se que toda a tecnologia de reconhecimento facial tem sido criticada por preconceito racial e de gênero (sem querer apontar o dedo para nenhuma empresa em particular, a menos que seja a Amazon).

“Nosso objetivo é construir o recurso com segurança e desempenho robustos”, disse um porta-voz do Google ao Verge. “Também estamos construindo isso com a inclusão em mente, para que o maior número possível de pessoas possam se beneficiar.”

A empresa divulgou novas imagens de seu principal smartphone, confirmando rumores de que os misteriosos recortes da borda que vimos em imagens oficiais no mês passado serão para o Projeto Soli.

Agora, sob o novo apelido Motion Sense, o Project Soli é uma série de sensores baseados em radar que a empresa vem desenvolvendo há anos e que detecta e rastreia o movimento de objetos próximos. Isso permite que os usuários desbloqueiem o telefone sem usar as mãos e usem gestos para realizar determinadas operações. No vídeo, vemos uma menina passar por faixas de música abanando sua mão.

Como o Google afirma que sua tecnologia é segura o suficiente para que você possa autenticar pagamentos e fazer login em aplicativos apenas com o rosto no Pixel 4, não é de admirar que eles tenham se esforçado para acertar. E uma observação: a empresa afirmou que essas verificações não saem do dispositivo e que os rostos dos usuários não serão armazenados na nuvem nem compartilhados com outros serviços do Google.

O Google disse ao Verge que planeja manter os dados coletados por sua pesquisa durante 18 meses, embora os formulários de consentimento tenham estabelecido um limite de cinco anos. Essas verificações também receberam um número de identidade abstrato separado do endereço de e-mail fornecido por cada pessoa, além de estarem “criptografadas e com acesso restrito”, para não serem vinculadas a qualquer ID do Google que a pessoa possa ter.

Para combater o preconceito de sua própria inteligência artificial, a Apple supostamente usou mais de um bilhão de imagens para desenvolver suas redes neurais de correspondência facial. Menos assustador? Definitivamente. Mais efetivo? Eu acho que veremos isso quando o Pixel 4 estrear, o que deve acontecer no evento anual de produtos do Google, que sempre ocorre no meio do segundo semestre.

Fonte: https://gizmodo.uol.com.br/google-pagamento-testes-reconhecimento-facial