INFORMATIVO MONITAL
Fique ligado nas últimas novidades do mercado de segurança
Sistemas Eletrônicos de Segurança invadem residências e comércios.

As cidades estão cada vez mais vigiadas por câmeras de segurança. Ao lado dos alarmes monitorados e cercas elétricas, elas são as principais armas da população e de comerciantes para proteger o seu patrimônio. O aumento da criminalidade tem impulsionado o comércio de serviços e equipamentos. No Paraná, segundo levantamento do Sindicato das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança do Estado do Paraná (SIESE-PR), em 2013 ou aumento foi de 10% em relação a 2012, movimentando mais de R$ 368 milhões em negócios. E, segundo dados da Abese (Associação Brasileira de Sistemas Eletrônicos de Segurança), no Brasil, o setor movimentou em 2013, R$ 4,6 bilhões. Com a média de crescimento de 10% ao ano, nos últimos cinco anos, o setor é um dos mais promissores do país. E não é só o aumento da criminalidade que vem impulsionando este mercado, mas o fato dos equipamentos estarem com custo mais acessível para a população. “A tecnologia evoluiu bastante nos últimos anos e o preço dos produtos teve redução, possibilitando acesso maior por parte da população e comerciantes. Ainda vale ressaltar que, hoje, num mesmo espaço, é possível utilizar menor número de câmeras para alcançar o mesmo resultado de cobertura, e sem contar a qualidade superior de imagem. Elas não apenas inibem a ação de bandidos como também contribuem para solucionar muitos casos ocorridos na região onde estão instaladas”, comenta o presidente do SIESE-PR, Marcelo Mengatto. O custo para instalar um sistema de segurança eletrônica com quatro câmeras custa a partir de R$ 1500,00. Esse equipamento possibilita que o proprietário veja o que ocorre em sua casa pelo tablet, computador ou celular. Para instalar o alarme, o custo fica a partir de R$ 800. Para maior segurança, é indicada a contratação do serviço de monitoramento do alarme e de videomonitoramento, com custo mensal para os dois serviços a partir de R$ 260,00. No videomonitoramento, a empresa conta com profissionais internos que verificam a distância as imagens das câmeras, em espaço de tempo, a segurança do imóvel ou do estabelecimento comercial. Porém, o SIESE-PR faz um alerta para que a população procure por empresas idôneas para fazer a instalação dos equipamentos e monitorarem a sua residência. “É preciso tomar cuidado ao contratar a empresa que vai efetuar o serviço. Antes de colocar uma pessoa em sua casa ou empresa, certifique-se sobre a idoneidade do prestador do serviço e a procedência dos equipamentos que estão sendo instalados em sua residência. Afinal, a segurança de sua família ou do seu negócio, precisam estar em mãos de empresas confiáveis, evitando cair no golpe de empresas clandestinas”, ressalta Mengatto. A recomendação do SIESE-PR é que o consumidor procure as empresas que são associadas à entidade através de seu site www.siese-pr.com.br (Portal Paraná Shop/PR – 15/09/2014) (Portal Cinemas Kop/PR – 15/09/2014)